sábado, 28 de outubro de 2006

A verdade sobre o eleitor do PSDB

Recebi o seguinte email. Decidi compartilhar a edificante mensagem, que fará revelar aos olhos dos brasileiros, a verdadeira índole dos auto-intitulados "cidadãos de bem".
Sou tão filho-da-puta, que decidi divulgar o endereço do sujeito que me enviou. Se ficar de saco cheio vou mostrar, também, os endereços das pessoas a quem foi enviada a mensagem, garantindo que, deles todos, a maioria compartilha da idéia disseminada pelo email.


Sabe por que Alkmin não vence no Norte e no Nordeste ? Porque prometeu trabalho para todos !!!

( Assim mesmo, em azul. )

O email do sujeito é: "ACDaasp"
acdinamarco@aasp.org.br

Em contatos anteriores que tive com o sujeito, fiquei sabendo que ele é advogado criminalista.
Lamentável.

Etiquetas: , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

24 horas

É o tempo que falta para sabermos quem venceu a eleição. Acabei de acessar o Datafolha, e o último resultado de pesquisa aponta Lula como o vencedor, com 61% dos votos válidos.
Interessa também o Paraná. Neste Estado, o governador Roberto Requião (PMDB) deverá ser reeleito. De acordo com a pesquisa, Requião tem 53% dos votos válidos, contra 37% de Osmar Dias, do PDT.
( Acabo de saber que Cristovam Buarque declarou o voto a Geraldo Alckmin. )
No RS, eu acho que Olívio Dutra vai virar o jogo. É um chute, mas tenho motivos para pensar dessa forma. Agora, na reta de chegada, Olívio engatou uma 5a. marcha, e colou - no bom sentido, seus maldosos - em Yeda Crusius. Além disso, quem não se lembra que, no primeiro turno, as pesquisas erraram grosseiramente? Rigotto, até então o virtual ganhador do turno, apenas aguardava para saber a quem caberia a tarefa de enfrentá-lo. Ficou de fora.
As diversas pesquisas apontam ainda a vantagem de Yeda, entre 6 a 9%, dependendo de cada instituto. Acontece que há um número substancial de indecisos, algo em torno de 10%. É muito voto. Eu, humildemente, me arrisco a dizer que estes eleitores indecisos votaram, majoritariamente, em Germano Rigotto. Talvez Requião tivesse anunciado seu apoio a Lula há mais tempo, os simpatizantes do PMDB do RS poderiam tender a votar em Olívio. Em SC, o PMDB disputa o governo estadual contra Esperidião Amin (PP) , e este já declarou apoio a Lula.
Senhores, está acabando a corrida eleitoral. Exaustiva. Tensa. Brigada.
E, parece que Lula ganhará seu segundo mandato. Tomara que seja melhor que o primeiro, a meu ver, muitíssimo melhor que todos os de FHC. Custa tempo e dinheiro a um cidadão comum, para que este consiga neutralizar os efeitos do notíciário em seu modo de ver e pensar as coisas.
Penso eu, que o Big Brother não precisa nos filmar ou gravar. Basta que ele lance na sociedade toda a carga possível de estímulos visuais e sonoros. Excesso de informação é controle. Quantas informações foram publicadas a respeito do dossiê, por exemplo? Quantas tinham real valor? Onde havia desencontros? O que era fato? Quem se lembra, afinal? E as retratações e correções? E os pedidos de resposta de quem se sentiu ofendido ou atingido injustamente?
Enfim. Como fazer para, diante dos elementos que nos são apresentados, escolhermos desde a profissão que seguiremos até quem deverá ser nosso presidente?
Existe onde buscar. E não é nos jornais. Na Veja, nem pensar.
O ouro está onde você o encontra. Nos sites e páginas oficiais. De prefeituras. Dos governos estaduais. Dos sindicatos de trabalhadores e patronais. De associações de bairro. Jornais de bairro. De ONGs. Dos representantes dos diversos setores. Das câmaras setoriais. Dos institutos como o IBGE. No Consultor Jurídico. Nos sites dos partidos políticos. Na página de seu deputado.
Reduza sua dependência de jornais e revistas. Mas a Gazeta Mercantil é bem legal.
Se descobrir alguma coisa, mande para mim.
A próxima missão é tentar compreender a natureza do que se chama "Especulação Imobiliária", e como combatê-la.

Etiquetas: , , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Vamos virar japonês !!!

Dona Lú é uma graça.
Em entrevista publicada no jornal carioca o Dia , em seu caderno D (21/10) , ao ser perguntada sobre com qual país teria ficado encantada e por qual motivo, a primeira-dama de São Paulo respondeu "Japão", pelo respeito com os idosos e com os professores (sic) .
Se tivesse lido o caderno de Economia do Diário de São Paulo de 15/10, em sua página B2, teria percebido quão infeliz fora sua resposta. Eis :
" Professores fazem jornada tripla para aumentar salário "
A subseção do Dieese da Apeoesp fez mostrou um levantameno, de novembro de 2003, que mostra que 34% da categoria faz até 40 hs semanais, sendo que a jornada básica é de 24 hs semanais.
Mostra também que cerca de 9% dos professores faz mais de 40 horas por semana.
O "grosso" da remuneração dos docentes no ensino básico (PEB 1) do Estado governado pelo marido da Dona Lú é de R$ 708, 00. O complemento salarial vem por meio das gratificações e, nestes casos, o professor consegue atingir R$ 915, 00. As gratificações não são consideradas para efeito de aposentadoria.
Este salário ridículo serve como excelente justificativa para o professor que quiser cometer um harakiri.
Ou então, para conseguir o aludido respeito, o mestre poderá atravessar o mundo e lecionar sua matéria no Japão.
O que nos leva a exclamar, sem medo:
"Chegou sua oportunidade, professores e professoras de São Paulo !!!"
Coincidentemente, o caderno "Brasil no Japão" , encartado no Nippo Brasil traz , em sua edição de 18 de Outubro, a notícia que trará de volta o sorriso às faces algo tristonhas e tensionadas de nossos professores:
"Na busca por professores"
Vejam o seguinte trecho da matéria: " (...) Para preencher o quadro de profissionais, muitas escolas optam por trazerem professores do Brasil para trabalharem no Japão (...) "; E este: "(...) Dos cerca de 28 professores de cada uma das cinco unidades da escola, pelo menos quatro ou cinco vieram ao Japão, especialmente para trabalharem na escola (...) "; E a cereja no bolo: "(...) Para ter um bom quadro de profissionais, temos todo um compromisso com eles, garantindo o salário e oferecendo plano de carreira (...) ".
E aí, 'fessor?
Não deu água na boca? Vontade de tirar o passaporte do baú?
Pois é...
A dica, não podemos esquecer - jamais, reforço !! - enquanto estivermos vivos, foi dada pela dona Lú, esposa do governador Geraldo Alckmin.
Aquele do "Cuidando de gente" e do "Respeito por você".
Sayonàra!!!

Etiquetas: , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Alexandre Paes dos Santos ( 3 )

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

Que Deus me ajude !!!



Presenciei a seguinte situação:
Mulher encosta seu carro em um lugar proibido. Existe uma placa identificando essa proibição. Talvez a dona não tenha visto, tudo bem.
Dirige-se a um taxista que, à sua frente, também está em local não permitido. (A diferença é que, parece, está aguardando um passageiro. Portanto, prestes a sair de lá. Já a cidadã, ela vai demorar um pouco. Compras. Uma loucura. Correria.)
Dá-se o diálogo:
- Será que tem perigo deixar aqui? ("perigo", nesse caso, tem significado ambíguo) É só um minutinho. (É sempre um minutinho...)
O taxista, sacando a ambiguidade:
- Perigo ? Ahn... roubo? Não, acho que não. Mas acho que aqui não pode.
- Ah, mas será que multa (sic) ? É rapidinho... Ah, eu vou arriscar... Que Deus me ajude.
Não passaram-se dez minutinhos, e a Graça foi alcançada.
Uma fiscal da CET apareceu e passou-lhe o lápis.
Meia hora depois, a dona do automóvel apareceu. Ficou sem graça.
Eu achei muito engraçado.
Deus, como se sabe, não gosta que usem Seu nome em vão.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Alckmin: Agora só um milagre

Jasson de Oliveira Andrade

A última pesquisa do Datafolha, divulgada pelo JN em 24/10, foi uma ducha de água gelada na pretensão de Alckmin. Os números mostram que Lula está 22 pontos à frente do candidato tucano. Uma diferença enorme e difícil de ser superada. É lógico, como diz o ex-presidente do Corinthians, Vicente Mateus, o jogo termina quando acaba. O mesmo se pode dizer nas eleições. Sempre há esperança de virada. Não é isso, entretanto, o que pensam os analistas políticos.
Franklin Martins, ao analisar os números do Datafolha, diz: “A menos que nos próximos dias o Brasil sofra um terremoto eleitoral de intensidade superior a 9 pontos na escala Richter, daqueles que não deixam pedra sobre pedra e ninguém para contar a história, como o que se abateu sobre a lendária Atlântida, Lula será reeleito para governar por mais quatro anos”, acrescentando: “se as urnas confirmarem os números do Datafolha, Lula se reelegerá vencendo na maioria das regiões e dos estados brasileiros. Não teremos assim, um país dividido entre vermelhos ao Norte e azuis ao Sul, como chegaram a sugerir alguns analistas mais rápidos no gatilho do que certeiros na pontaria”.
Franklin Martins tem razão: Não teremos, como alguns tucanos afirmaram, dois brasis nestas eleições!
Luiz Antonio Magalhães, no comentário “Tucanos já estão jogando a toalha”, constata: “Basta uma rápida navegada pelos blogs e sites tucanos ou “anti-lulistas” para perceber que o clima entre os apoiadores de Geraldo Alckmin é de grande decepção com a pesquisa Datafolha, divulgada ontem [24/10]. O jornalista [tucano] Reinaldo Azevedo, por exemplo, escreveu o seguinte: “É claro que não dá mais”. Magalhães revela: “O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL), tenta animar a sua tropa e joga todas as fichas no último debate da TV Globo [sexta, 27 /10], mas reconhece que a situação é muito difícil”.
Essa é também a opinião de Josias de Souza, em seu blog: “É dura a vida de Geraldo Alckmin. Se quiser prevalecer sobre Lula, o presidenciável tucano terá de virar 2,1 milhões de votos diariamente até domingo. Impossível? Não. Mas é pouquíssimo provável que isso venha a ocorrer”.
Alckmin está à espera de um milagre. O tucano acredita que isso venha a acontecer no debate da TV Globo. Ele deverá adotar a agressividade. Não tem alternativa. O recém eleito deputado estadual Barros Munhoz (SDB-SP), em entrevista a um jornal guaçuano, no dia 24/10, criticou a campanha de Alckmin. Ele declarou: “Não acho que esteja perdida a eleição ainda, mas está muito mais difícil do que estava, isso é óbvio”. Reclamou mais dureza das criticas do presidenciável ao Lula.
Essa é uma opinião de uma ala ponderável do PSDB e PFL. Por esse motivo, é que se esperam ataques mais agressivos. No debate da Band, essa atitude tirou pontos dele. Agora dará certo? Duvido!
Por falar em debate, Serra parece não confiar muito nesse tipo de confronto. Segundo Mônica Bergamo (Folha, 25/10): “O governador eleito de SP, José Serra (PSDB-SP), preferiu ir ao cinema a ver o duelo dos presidenciáveis na TV Record”.

A esperança é a última que morre. Alckmin espera e confia em um milagre: a virada no dia 29 de outubro.

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu





I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

quarta-feira, 25 de outubro de 2006

Alexandre Paes dos Santos ( 2 )

Mas o cara é famoso !! Veja aqui.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Alexandre Paes dos Santos.


Algumas de suas credenciais você encontra aqui .
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Crime leva à cadeia político turco aqui de São Paulo !!!

Não é quem vocês pensam, seus portadores de idéias pré-concebidas.
É melhor ainda.
É do PSDB.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Mais uma da Nostra Caixa


>> Clique aqui e saiba novidades sobre a Nostra Caixa e seu suposto uso, pelo ex-governador tucano, de verbas publicitárias para favorecer aliados na mídia.
Publicado no blog A Mídia na Berlinda.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

terça-feira, 24 de outubro de 2006

A comunicação de Lula

Uma das críticas mais cruéis que fazem a Lula, é por sua forma de comunicar-se.
Erros de português, tropeços, vocabulário restrito. Abuso de metáforas.
Tá certo.

"(...) Empregue analogias ou metáforas. (...) Quantas vezes Jesus disse no Novo Testamento que ' o Reino dos Céus é como...'? Depois ele oferece uma analogia, uma parábola ou uma metáfora. Ronald Reagan foi chamado de "o Grande Comunicador". Na verdade, não havia nada de especial na forma como ele se comunicava. Ele era simplesmente um mestre em fazer ilustrações. Ele tinha a habilidade de pegar uma coisa complexa - como o déficit do orçamento, com pilhas de papel sobre a sua mesa - e resumir assim: " Um trilhão de dólares é uma pilha do tamanho do prédio do Empire State ". (...) "

E por aí vai.
Este trecho foi tirado de artigo do sr. Rick Warren " Como comunicar a sua visão " , publicado na edição de Agosto da revista Enfoque Gospel.

Reagan pode usar metáforas. Lula não.

Revista: "Discutindo a Língua Portuguesa".
Matéria de capa: "A voz do Brasil ", assinada por Paulo Bearzoti Filho.
Chamada: "Acusado constantemente de cometer "erros" (aspas do autor) , Lula tem , na verdade, se distanciado cada vez mais da fala popular que o consagrou"

Já começo dizendo que acho gramática um saco, e nem compreendo muito bem os termos usados neste texto como, por exemplo, "caso oblíquo" ou " gramática normativa".
No citado texto, o autor tenta mostrar que muitas das críticas que fazem ao petista, por seu linguajar ou "erros de Português" ou de concordância, podem ser contestadas.
Aponta, por exemplo, deslizes de Collor de Mello - "(...) Chama-me a atenção os desdobramentos (...) " - e de Paulo Renato de Souza - "(...) o Brasil precisa espandir (...) ".
Segundo o autor, por uma questão de justiça " se Lula comete erros, não é o único e o faz cada vez menos".

É uma merda escutar os detratores de Lula.
Chamam-no de ignorante, burro, apedeuta.
Mas, afinal, quem é que precisa mesmo de cultura livresca? E de exaustivas teorias abstratas?
Um destes cidadãos de bem, eleitor de Alckmin e Serra, diploma superior em Administração de Empresas, procurava no jornal, em meio à relação dos candidatos a deputado federal, o número de Fernando Gabeira. O combativo deputado verde tinha um eleitor em São Paulo. Esclarecido. Inteligente.
Tenho testemunhas dessa ocorrência. Na verdade, me contaram isso.
E como seria, por exemplo, um governo destes colunistas de direita?
Como conciliariam os diversos interesses em questão? Ou não conciliariam?
Em discursos, exibiriam sua erudição, permeadas por citações de estadistas e filósofos, às vezes em latim ou alemão.
Acho que estes caras nunca saíram na rua. Como o Geraldinho, do comercial do Virtua, se saíssem de casa para brincar, não podiam sujar o shortinho, nem subir em telhados.
Brincar com mangueira e se molhar????
Na-na-na. Vai pegar uma gripe, menino !!!
Nunca jogaram futebol. Nunca tomaram um porre. Nunca ralaram o joelho. Nunca usaram Conga furado. Se, e quando o fizeram, se sentiram os piores rebotalhos. Não têm jogo de cintura.

Engana-se quem acha que isto é um panfleto anti-intelectual. Eu leio. Muito. Mais do que me é solicitado, considerando a minha rotina pessoal e profissional. Me meto a tentar entender coisas que, em quase cem por cento dos casos, estão muito além de minha compreensão. Quando não sei, eu pergunto a quem saiba.
Em geral, acabo tirando algum proveito. Por exemplo, posso não ter um argumento agora, mas não tem quem me convença que "os impostos no Brasil bla-bla-bla, são altos, bla-bla-bla, os investidores bla-bla-bla, a carga tributária bla-bla-bla, o Estado gigante bla-bla-bla, Quero Mais Brasil bla-bla-bla, abaixo-assinado para abaixar os impostos (sic) bla-bla-bla..."
Ou seja, qual é a vantagem em ser um filósofo, quando não se consegue convencer um imbecil como eu ?

Lula pode ter muitos defeitos, mas sabe rir e se divertir.
Isso, meus caros, é um tipo de comunicação que vocês jamais aprenderão, por mais que fiquem enfurnados em suas bibliotecas mofarentas e isoladas do mundo que acham que conhecem. E combatendo o comunismo em suas trincheiras e rendendo homenagens a seu cabotinismo.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

domingo, 22 de outubro de 2006

Filha de candidato sob suspeita.

É para isso que nasceu o Movimento Feminista ? Como se não bastasse o filho homem envergonhar sua família, a filha vai na mesma direção. TSC, TSC, TSC...
Leia aqui . E aqui .
Leia aqui . Aqui também .
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Filho de candidato sob suspeita.

Mas é o fim da picada !!! Quando falam "de pai para filho", não estão brincando.
Saiba mais clicando aqui . Ou aqui . Ou aqui . Aqui também tem .
Só não posso informar como termina a história, que eu também não sei. Azar.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Manchetes canalhas

"Parte do dinheiro do dossiê veio do jogo do bicho do Rio"
Folha de São Paulo
19/10/2006
O valor divulgado pelo jornal: R$ 5.000,ºº
O valor total do dinheiro apreendido com os petistas: R$ 1,75 milhão
Ou seja: 0,002% de TUDO !!!
Merreca que não merecia tal ênfase!!!
Um único real poderá ser considerado "parte" desse milhão...
"Dinheiro do BC gasto em farras"
"R$ 1 milhão dos 164,7 milhões foi para o casamento do tesoureiro da quadrilha. Isso sem falar nas fazendas, dezenas de casas..."
Jornal da Tarde
19/10/2006
Passei e li isso sem prestar atenção. Automaticamente pensei: "Olhaí, ó! Mais uma denúncia contra o Lula, que vai dar em nada, deve basear-se em "ouvi falar" e ninguém vai se desculpar por divulgar.
Mas é pior.
Refere-se à quadrilha que roubou o BC em Fortaleza mas, não sei se alguém concorda, não parece um "furo" eleitoreiro? Ou estou me tornando paranóico?
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

quarta-feira, 18 de outubro de 2006

Felicidade canina





Olha só a cara de feliz do Tibúrcio.
Não tem mau humor que resista a essa
expressão de incomensurável satisfação
que um cão é capaz de exibir.
Nos ajuda a continuar a batalha.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Dossiê é coisa mais velha que andar prá frente



Procurem em sebos, em mercados de pulgas, em bibliotecas, mas enconterm.
VALE A PENA !!!
Só não sei em que deu essa história toda. Quem souber, favor me informe.
E, nunca esquecer:
Não tiremos conclusões precipitadas !!!
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Edmílson Pereira Bruno: X-9 da PF sai mal (intencionado) na fita

Escute aqui >>>>>> CONVERSA AFIADA : Delegado é gravado durante entrega das fotos do dinheiro para a compra de suposto dossiê confirmando participação de tucanos em esquema.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Paus e pedras podem quebrar meus ossos, mas bicadas de tucanos doem prá caramba !!!

Por quê me preocupo?
A mídia lulista já decidiu a eleição.
Como todos sabemos, Lula e o PT adoram posar de vítimas. Coitados...
Essas estórias de agressões...
Como sempre, a imprensa infiltrada de esquerdistas se apressou em publicar a mentira e a ignomínia.
Simpatizantes dos quadrilheiros teriam sofrido supostas agressões por parte de supostos militantes do PSDB.

Trazendo à tona os fatos, como ocorreram.
Os PSDBistas é que foram agredidos, física e moralmente.
Por uma turba terrorista, formada por meliantes petistas.
O dever jornalístico nos obriga a apresentar pormenores dos episódios, mostrando detalhes capazes de levar até o menos delicado estômago de alguns de nossos caros compatriotas à revolta.
À verdade dos fatos, decididamente:
Atacados pela citada célula petista, os simpatizantes tucanos não tiveram chance de autodefesa.
Uma revolucionária enfiou o dedo na boca de uma destacada cidadã de bem da sociedade carioca, em evidente tentativa de asfixiá-la, técnica à la KGB.
Em outro local, uma criaturinha "de menor" - segundo testemunhas deveria ter uns 9 meses - que deveria ( caso vivêssemos em um lugar sério) estar trancafiada longe da sociedade, em um instituto correcional - apesar da desconfiança que nutrimos por tal paliativo demagógico de pseudo-liberalóides - atingiu o rosto de notório benfeitor da sociedade paraibana, lançando-lhe sua papinha, de natureza ácida.
O pobre contribuinte da farra petista corre o risco de perder a visão.
O menor-meliante está em casa, em seu berço.
Lula, com estes métodos intimidatórios, está em vias de vencer o pleito pela 2ª. vez, e tornar-se-á um ditador desta República de Bananas.
Esta é a Verdade.

PS: Caso aconteça algo à minha integridade, atribuo a culpa a Zé Direceu.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Segundo turno: do debate ao programa político

Segundo Turno: Do debate ao programa político

Jasson de Oliveira Andrade
O segundo turno começou mesmo com o debate na Band. A grande surpresa foi a agressividade de Alckmin, que deve ter agradado seu eleitorado mais fanático. Na opiniăo do professor Marcos Nobre, em artigo na Folha, o tucano “deixou contente seu eleitorado mais rico”.
Entretanto, essa atitude năo agradou ao eleitorado.
Depois do encontro, Alckmin caiu nas pesquisas e Lula subiu. O tom agressivo e excessivamente arrogante foi, para alguns analistas políticos, o responsável pela queda.
Analisando o resultado do Datafolha, Franklin Martins o relacionou ao debate, concluindo: “năo há dúvida de que o estilo Mike Tyson adotado pelo tucano no confronto com Lula foi um tiro pela culatra”.
Dizia-se que Alckmin venceu o debate, mas perdeu pontos.
Quem afirmou que o tucano foi melhor, diz uma verdade pela metade. Pelo Datafolha, realmente ele venceu “entre os que assistiram ao debate EM PARTE”.
Mas entre os que assistiram ao debate INTEIRO, o resultado foi: Lula, 44% e Alckmin, 42%.
Estranhamente ninguém comentou esse resultado. Será porque ele foi favorável ao presidente? Năo estaria aí o aumento dele e a queda do tucano na pesquisa? Acredito que sim!
Terminada essa primeira etapa, passou-se ao programa político. Nele, Lula apresenta o que fez e o que pretende fazer caso reeleito.
No programa de Alckmin, pouca propositura e mais ataque, destacando o dossiê. Fernando de Barros e Silva, em artigo na Folha, comenta: “De onde veio o dinheiro?” Geraldo Alckmin transformou a pergunta numa espécie de mantra de campanha. Repete-a por toda parte como um sonâmbulo.
Se as fotos derrubaram Lula no primeiro round, a superexposiçăo da imagem e a repetiçăo da pergunta tendem a provocar agora um efeito inverso: passa-se do choque à hipnose, da indignaçăo ao tédio – aquele que se diz porta-voz do Brasil decente corre o risco de ser tachado de oportunista”.
Essa repetiçăo, que pode se tornar enervante, năo é uma estratégia equivocada?
Em resposta a essa pergunta, o deputado tucano Alberto Goldman, que se elegeu vice-governador do Estado, reconheceu: “Năo. É A ÚNICA POSSÍVEL (destaque meu).” Por que é a única possível. É que Alckmin năo pode discutir economia e fazer a comparaçăo entre o governo FHC e o do Lula. É o que vamos ver a seguir.
Quando Lula se elegeu, em 2002, comentava-se que o governo dele seria o caos. Iríamos à bancarrota e o Brasil retrocederia. Isso năo aconteceu. Pelo contrário.
A política econômica do presidente se tornou um sucesso, reconhecida pelas manchetes da imprensa escrita e falada. Năo vou repeti-las para năo me tornar cansativo.
Agora, ao contrário, a possível política econômica de Alckmin é que está causando medo. Essa manchete do Estadăo diz tudo: “Nakano, do PSDB, propơe controle de capitais e vira alvo de ataques – Declaraçơes do economista sobre política monetária e cambial săo vista com temor pelo mercado financeiro”. Para quem năo sabe, Nakano foi o responsável pela economia do Estado de Săo Paulo, quando Alckmin era governador e agora é um dos formuladores do programa econômico dele. O Estadăo, no Editorial “O aloprado de Alckmin”, critica essa formulaçăo econômica, dizendo: “(...) o autoterrorismo aloprado de Nakano inquietou os mercados”. Em vista da má repercussăo da proposta, Alckmin procurou acalmar o mercado e seus maiores eleitores, os ricos, afirmando: “Pelo meu governo só falo eu”.
Em minha opiniăo, caso o tucano vença as eleiçơes, realmente essa proposta é preocupante. Quem poderá garantir que o seu guru econômico năo irá ditar a política do setor?
Por sinal, em Săo Paulo, o propalado saneamento financeiro tornou-se uma balela, uma mentira. Para pagar dívidas, o governo estadual pretendeu vender açơes da Nossa Caixa. Isso só năo aconteceu porque Serra pediu e Lembo atendeu: agora năo mais serăo vendidas as ações!
Uma atitude desta destruiria qualquer candidatura, mas Alckmin é considerado, pelo menos em Săo Paulo, como bom administrador. E com Nakano a tiracolo!
A política econômica tucana é perigosa. Entăo, apela-se para o dossiê, principalmente para a foto do dinheiro. No debate, essa estratégia Mike Tyson tirou votos de Alckmin. E na propaganda eleitoral?
No momento, segundo o Datafolha de 17 de outubro, também: Lula está subindo, Alckmin caindo. Nessa nova pesquisa, nos votos válidos, Lula está com 60% e Alckmin, 40%.
Diferença: 20 pontos.
Jasson de Oliveira Andrade é jornalista em Mogi Guaçu
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

terça-feira, 17 de outubro de 2006

Afiando o bico do tucano

Bastou o chamado de FHC. A corneta da guerra. Carvão na fornalha. Geraldo atendeu prontamente e, no debate da Band, surpreendeu pela atitude "Torquemada" em lugar do velho modelito "Franciscano". Contam que até ACM ficou amedrontado.
Foi o momento "O governador pitbull".
FHC ainda possui força entre os PSDBistas. Seu chamado às armas causou comoção entre as hostes tucanas.
De prontidão, simpatizantes aguardavam as instruções.
Batalhas acabariam ocorrendo.
Nas ruas do Rio de Janeiro, como no Campo do Leblon, bairro chique, de gente bem.
Confirmando a propensão ao canibalismo de alguns militantes ortodoxos, uma mulher teve o dedo arrancado a mordidas. Um dedo a menos, como seu general.
Na Paraíba, um militante do PMDB foi agredido, juntamente com sua família, possivelmente por ter um adesivo de Lula no vidro de seu carro.
Pelo que consta, a Batalha de João Pessoa foi promovida por participantes de uma carreata do PSDB.
Entre mortos e feridos, no lado legalista um jovem soldado, de apenas 9 meses hasteou a bandeira branca. Sua fralda.
Ontem mesmo, este que aqui escreve, teve que enfrentar razoável ira de eleitores de Alckmin, mas não passou de bate-boca.
Afinal, eu estava em meu trabalho, e o exército inimigo resumia-se a dois soldados.
Pai e filho. Um deles advogado recém-formado.
Devem ter ficado muito fulos quando - após ter ouvido um belo sermão por causa do meu voto declarado - sugeri que os auto-intitulados cidadãos de bem deveriam comparecer às seções eleitorais munidos de certidão negativa, emitida pela Receita Federal.
Só para comprovarem sua índole, superando esta surrada fase auto-indulgente.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Veja é chamada de mentirosa até pela Polícia Federal

Deus do céu !!! A Famiglia Civita não se toca !!!
A desmoralização é total !!! Leiam a "Nota à Imprensa", pelo link e divulguem.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

No Paraná, PMDB fecha com o PT

Hoje, 16/10, os dois partidos fecharam um acordo de apoio conjunto. O vice de Requião, Orlando Pessuti e o coordenador da campanha de Lula no PR, Jorge Samek confirmaram a campanha conjunta durante ato no Diretório Regional do PMDB do Paraná, em Curitiba. A ata do acordo foi assinada pelos presidentes do PMDB e do PT - respectivamente Dobradino da Silva e André Vargas - além dos secretários-gerais dos dois partidos, e será registrada no TRE.
No primeiro turno, Orlando Pessuti já havia declarado seu apoio pessoal ao petista, e confirmou presença no comício de Lula em Curitiba, neste sábado, às 11 hs.
Este acordo demorou a sair, mas existe mais afinidade entre estes dois candidatos e respectivos programas que entre o governador paranaense e Alckmin.
Como exemplo, pode-se citar a opinião de cada um sobre MST, privatizações, programas sociais, papel do Estado, etc.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

domingo, 15 de outubro de 2006

Jornalista vai prás cabeças contra os Civita

Saiu no Consultor Jurídico: o jornalista da IstoÉ Dinheiro, Leonardo Attuch, entrou com um pedido de queixa-crime contra a revista Veja por calúnia, injúria e difamação.
Ele contesta informações veiculadas pela revista da Famiglia Civita, que o davam como alvo de investigação da PF, numa suposta operação determinada a levantar atividades ilícitas de jornalistas ( o que não é o caso daqueles que trabalham na Veja ou Exame...) e que também insinuavam relações profissionais suspeitas ente o jornalista e o banqueiro Daniel Dantas, acusado de espionagem contra o governo federal.
Nessa toada, chegará o dia em que o departamento jurídico da Editora Abril será alçado a principal departamento na empresa, mais importante que o corpo editorial, se as pessoas que se sentirem ofendidas ou prejudicadas por matérias publicadas nas publicações da Abril, procurarem seus direitos e reparações.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Curtas eleitorais

*** Sérgio Cabral acaba de perguntar à sua oponente Denise Frossard: " Terminado o primeiro turno, a senhora afirmou desejar o apoio de Crivella. Quando ele declarou seu apoio à minha campanha, virou "toma-lá-dá-cá" ?

Pois é, Sérgio. Falavam a mesma coisa sobre o Quércia aqui em São Paulo. Bastou ele declarar simpatia pela aliança do PMDB com o PT, o que também não ocorreu, que a tucanalha desembestou a acusar o fisiologismo.

*** Essa me contaram.
Um debilóide disse que a mídia lulista (sic) estava protegendo o molusco, senão ele ia cair de pau sobre eles.
Certo está o Vinícius, que é contra a existência de propaganda oficial em publicações.

*** Essa eu ouvi. A mulher olhava as capas de revistas numa banca, deu com a edição desta semana da revista do Mino Carta e comentou com alguém:
" Putz, o Lula comprou mesmo a Carta Capital !"

*** Falam que o Lula "não vê nada".
Quando questionado a respeito, Serra afirmou que as escolas de lata não existiam mais.
Kassab demonstrou enxergar melhor, e corrigiu o então candidato.

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Carta Capital denuncia omissão da Globo no episódio do dossiê

***Quem teve a oportunidade de ler ( caso não tenha lido, está esperando o quê ? ) a matéria da Carta Capital desta semana, sobre o papel das Organizações Globo ( e, em menor grau, dos jornais e revistas ) na divulgação do "escândalo do dossiê" contra os tucanos, ficará com a terrível sensação de que, fatos reais ou não, dinheiro ilegal ou não, as acusações contra o PT deveriam ser expostas e exploradas sem dó nem piedade, e assim foi feito.
Correm boatos quentes que a matéria da revista causou um bafafá na sede paulista da emissora.

***A superexposição da prisão dos petistas , a polêmica sobre a foto do dinheiro - divulgada pelo delegado da PF Edmilson Pereira Bruno, em outra história muito esquisita, cheia de versões - e de onde teria saído esta grana, serviram para ocultar do público o personagem Abel Pereira ou, então, minimizar sua importância em toda esta história. Dois dedinhos de prosa sobre Abel Pereira, então:
Empresário, Abel Pereira foi apontado pelos Vedoin como a ponte entre os sanguessugas e o PSDB, de José Serra e Barjas Negri, ambos ex-ministros da Saúde de FHC.
A amizade entre Barjas Negri e Abel Pereira rendeu frutos para este último.
De acordo com a IstoÉ desta semana, Abel teria intercedido junto ao Ministério da Saúde, no final de 2002, e conseguido em tempo considerado recorde ( apenas 12 dias ) a liberação de cerca de R$ 490 mil para a prefeitura de Jaciara (MT) , o que permitiu a ampliação de seu hospital municipal.
A obra foi tocada pela empresa Cicat, de propriedade de Abel Pereira.
No último dia 10, Abel teve seus sigilos bancário e fiscal quebrados pela Justiça Federal do MT, o que colaborará para as investigações da PF e da CPI dos sanguessugas. A agenda de Barjas Negri, utilizada em sua passagem pelo ministério da Saúde, foi requisitada pela Justiça Federal, que também solicitou, junto ao Ministério da Saúde, cópias de seus empenhos liquidados em 2002.
Estava marcado para ontem, sexta-feira 13, o depoimento de Abel Pereira à Polícia Federal em São Paulo, mas foi cancelado, segundo nota da Agência Brasil, que segue:

"A Polí­cia Federal cancelou o depoimento de hoje (13 ) do empresário Abel Pereira em São Paulo e o remarcou para segunda-feira na sede de Cuiabá. Pereira, apontado pelo dono da Planam, Luiz Antonio Trevisan Vedoin, como intermediário na liberação de verbas no Ministério da Saúde durante a gestão do ministro Barjas Negri, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Ele também deve ser ouvido sobre a investigação da negociação do dossiê com documentos sobre polí­ticos tucanos. O delegado da Polí­cia Federal Diógenes Curado Filho é o responsável pelas investigações. O ex-presidente do PT Ricardo Berzoini também presta depoimento na próxima terça-feira (17), na superintendência da PF em Brasí­lia, sobre o caso do dossiê. Por ser parlamentar, Berzoini tem direito a foro privilegiado e será convidado a prestar esclarecimentos - e não intimado. "

Aguardemos, pois.

Etiquetas: , , , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

sexta-feira, 13 de outubro de 2006

Quiromancia e consultas aos mortos



Estava de bobeira, observando uma lesma se matando ao escalar um muro de azuleijos medindo uns 10 metros. Já estava ficando levemente entediado, quando ouvi as notas de uma conhecida valsa. Vinha de um realejo. Oba!!
O velho que trazia consigo o antigo artefato musical tinha uma tatuagem nas costas da mão.
Ligeiramente manco, vestia um casaco que deve ter pertencido a algum garimpeiro ou refugiado da Segunda Guerra.
Sombrancelhas à Scrooge. Dentes amarelados. Sua voz, soava como a do Davi Miranda.
"Quer saber de seu futuro ?", perguntou.
"IAU, quer dizer, er, tá bom.", respondi.
Um canário de cabeça achatada e cara de figurante do filme "Os pássaros", de Hitchcock atendeu ao assovio do velho e, após alguns compassos da valsinha, atacou, digo, tirou da gavetinha um bilhetinho vermelho.
"Taquí !!", berrou o velho sem perceber que, talvez, eu não fosse quase-surdo como ele.
"Quanto é, senhor?", perguntei, procurando uma moeda no bolso, e achando um chiclete mastigado.
"Pode me dar isso, mesmo...", sibilou.
"Mas já está mascado!!! O senhor não quer um novo? ", perguntei, estranhando o pedido.
"Não é para mim", disse, " e sim, para ELE.".
Apontou para o canário cabeça-chata. Que me encarou fixamente.
Cedi o chiclete, peguei o bilhetinho, agradeci, virei as costas e, quando ia saindo - abandonando o velho, o realejo, o canário e a lesma - ouvi o Davi Miranda:
"Não quer o troco, moço ?"


;

Etiquetas: ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Pergunte ao Geraldo

Aqui, o vídeo que todo mundo está comentando.
Não, seus maliciosos. Não é aquele da Cicarelli na praia.
Quem se assustou com o Geraldo neo-agressivo participando do debate, se apavorará com este

Etiquetas: , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Santinhos diabólicos, pesquisas eleitorais, diz-que-diz

*** Teve aquele episódio dos "santinhos" com a foto do Lula e o número do Alckmin. Aí veio o adesivo "Era HH, agora sou Alckmin." ( ou coisa parecida ) não-autorizado pelo PSOL.
Nada como a ética na política, exigida pelo PSDB/PFL. Faz lembrar os panfletos vinculando Tancredo Neves ao PCB.

*** Pesquisa Ibope:
Lula 12 pontos à frente de Alckmin.
Pesquisa Vox Populi:
Lula 10 pontos à frente de Alckmin.
Pesquisa Datafolha: Lula 11 pontos à frente de Alckmin.

Resultados ruins prá chuchu.

*** Petista diz que tucano vai privatizar. Tucano diz que petista mente sobre isso.
Leia aqui uma notícia meio antiga, e veja se mudou alguma coisa desde então.

*** ABEL PEREIRA, o novo
Ricardo Sérgio ?

Etiquetas: , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

quinta-feira, 12 de outubro de 2006

Socorram-me. Subi no ônibus em São Paulo !!!

Pode ser van, lotação, ônibus, tanto faz.
Em sua passagem pelo
Executivo Municipal, Marta Suplicy teve vários embates com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores e também com as empresas.
Os
jornais não perdoavam, e as manchetes desciam o relho na prefeita, como aconteceu com sua antecessora, Luiza Erundina. AQUI, para variar um pouco , um texto da extrema-esquerda.
Assumiu
Serra ( depois Kassab ) e, estranhamente , parece que atravessamos um período de relativa paz entre as partes em questão.
( Desde já informo que, em princípio, não sou contra as greves. Quer dizer, num mundo sem patrões, Estado, democracia representativa, classes, proletariado e outras forças sociais e sujeitos históricos e suas contradições, talvez esse assunto sequer existiria. Mas é teórico demais para mim. Portanto, voltemos aos cobradores de lotações, desconhecidos por Marx e Engels ) .
Bem, por quê todo esse blablabla e o monte de links acima?
É que, se dependermos dos jornais para mostrar a situação atual do transporte municipal, corremos o risco de achar que estamos no melhor dos mundos possíveis.
Um dia desses, o JT publicou uma matéria, falando sobre os acidentes envolvendo ônibus na Capital, e responsabilizando o stress sofrido pelos funcionários das linhas como causa.
O gozado - eu achei - foi atribuir o alegado stress às cobranças e fiscalizações tanto da SPTrans como das companhias de ônibus, além de jornadas duplas.
A menos que eu esteja percebendo errado, há menos ônibus nas ruas. Velhos.
Pegando como exemplo 2 linhas que costumo utilizar ( uma "oficial", outra de cooperativa ) a piora nota-se, antes de mais nada, no intervalo entre veículos. Porém, é comum estes intervalos durarem de 40 a 50 minutos, e eu não acho que tenha sido de comum acordo com a Administração Municipal, acho mesmo que as garagens decidam por si mesmas. No caso da linha de cooperativa, costuma "faltar" carro, e o fiscal alega que - não riam! - está passando por vistoria. À noite.

Eu não tenho tempo para procurar nos lugares certos, mas estas alegações ( stress, jornada, fiscalização ) se chocam com o que percebo ( com todo o respeito ) por aí, se é que minha percepção vale alguma coisa. Que tipo de fiscalização é esta? Se, por acaso, as condições de trabalho dos motoristas estão levando-os a ficar doentes, os fatos não passariam despercebidos por uma fiscalização séria sobre os patrões. Portanto, são os patrões que não estão sendo fiscalizados pelo poder público? E o Sindicato dos trabalhadores, outrora tão combativo? Ou será que greve só acontece caso financiada pelos patrões, conforme se comenta?
O site do SPTrans é complicado e incompleto. Burro. As estatísticas mostradas não informam corretamente. Confuso.
O 156 não nos dá acesso a certas informações.
Os jornais não vão atrás. Parece exagero de minha parte, mas estou convicto de que a maioria dos munícipes só perceberá esta piora do transporte quando o JT ou o Agora fizerem as "denúncias" no mesmo formato usado com Marta.

Etiquetas: , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

Conheça a Comissão Trilateral e acompanhe a caça anual ao Bilderberg Group

*** Não tenho tempo, mas aqui vocês encontrarão um documento oficial ( The Trialogue Bulletin )da organização, formada em 1973 , e aqui saberão quem são e quais os seus interesses.Infelizmente, está em inglês mas, o que não falta entre nós, colonizados, é alguém que entenda este idioma.
Pelo que consegui entender, o alicerce sob o qual construíram suas propostas para a economia mundial e as relações comerciais entre os países é o conceito de "interdependência".
Aqui também se encontrarão uns escritos em inglês.
É um tema controverso e complexo e não deve ser tratado de forma simplista ou considerado mais uma teoria conspiratória.

*** Clique
aqui e saiba quem é o Grilo Falante que aconselha Bush, além de um artigo da American Free Press, sobre os preparativos para entrarem de bicão no encontro do grupo Bilderberg.
OBS: É uma notícia antiga, mas serve como aperitivo.

*** Para que tem tempo e deseja entrar de cabeça no "mundo conspirativo" veja a
participação da CIA na formação de esquadrões da morte pelo mundo

Etiquetas: , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

A pergunta e a resposta

A pergunta...

E a resposta.

Etiquetas: , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Mensagens que recebi, mensagens que enviei

*** O Terra Magazine, sofrendo de pressão alta?
Leitores estão acusando o portal de "tendencioso" ( a favor de Lula ) e ameaçando cancelar sua assinatura.
Um dia desses, estava no comércio onde trabalho e havia levado para mostrar a algumas pessoas, um exemplar de 2001 da revista Carta Capital. A capa apresentava uma matéria (justamente de Bob Fernandes) na qual falava sobre um "suposto" dossiê, atribuído a agentes da Abin lotados na Anvisa, cujo conteúdo tratava das atividades do ex-ministro e presidenciável em potencial, Paulo Renato quando gerente no BID. O Ministro da Saúde na ocasião era José Serra, e os agentes lá estavam A PEDIDO do ministério. Eu nem sei como acabou esta história. Uma cliente, tucana até a medula, viu a revista em cima do balcão, teve um piripaque, disse que ninguém tinha provas daquilo (sic), que era coisa antiga (sic) e que não compraria mais conosco. Conclusão: Bob Fernandes nos fez perder um cliente. Vou processá-lo, aguarde.
E, quem quiser isenção jornalística, que vá ler a Veja.

***Recebi um email e respondi ao remetente.
Aí está o teor de ambas, destaque para a sugestão que me foi dada e que aqui reproduzo a quem quiser:

" Fabio S. escreveu:
Caro Humberto,

Adorei sua carta ao Valor Econômico de ontem.
Não é todo mundo que consegue utilizar bem o recurso do sarcasmo, mas tomara que muitos leitores saibam ao menos reconhecê-lo!
Tem um vídeo que eu acho que você vai gostar: http://www.youtube.com/watch?v=jplQOVvVfSI.
{}s,
Fábio."

"São Paulo, 11/10

Olá, obrigado pela gentileza.
É que o computador que uso não tem estes recursos ( de mídia ).
Mas eu possuo um blog, e estou tomando a liberdade de transcrever esta sua mensagem, com a sugestão incluída.
Não vou convidá-lo a visitar o blog, pois tenho opiniões, por vezes agressivas e publico-as naquele espaço, mas não quero ofender ninguém.

Abs,

Humberto."

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Eis aí Tibúrcio. Lindão, né ?



Este lindo e elegante espécime canino chama-se Tibúrcio. Também conhecido por Tutu, Timbú, Cão, Cachorro, Narigão, Cabeção, Fucinho, Fuçanha, Tusca, Bobão, Nenê e outras alcunhas também carinhosas. Observem o detalhe da coleira vermelha de óbvia inspiração revolucionária.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

terça-feira, 10 de outubro de 2006

Avião do Lula e outras notas

***No debate, Alckmin disse que, caso eleito, venderá o "avião do Lula".
Não vai não.
O avião é do Lula ( só dele e de ninguém mais ) e, caso não seja reeleito, levará a aeronave consigo para São Bernardo.
Êita mania tucana de vender aquilo que não lhes pertence.

***Alckmin passou ao segundo turno: deu até para se ouvir o chacoalhar das jóias.

***O texto abaixo se trata de uma carta que enviei para o JT, comentando a carta de um leitor.Este se manifestava contra a greve dos metroviários, ocorrida por volta de agosto. Até onde fiquei sabendo, não foi publicado pelo jornal.
"Notar coincidências e fazer ilações. Disso todos somos capazes.
Carta de leitor publicada no JT (29/08/06) apontou "coincidências" ( ou não ) relacionando a última paralização do Metrô e sua posterior piora nos serviços oferecidos ao cidadão: dificuldade nos embarques, aumento dos intervalos e frequentes retiradas de trens das linhas e conseqüente lotação dos mesmos.
Como não deu para perceber com clareza onde o leitor desejava chegar com o seu apontamento das "coincidências" ou se fazia acusação a alguém, me permito fazer ilações e perguntas:
- Houve, em ocasiões anteriores, "coincidências" que teriam acabado por justificar uma ação privatista ( plataformas da Petrobrás submergindo, ou bancos estaduais apresentando prejuízos em balanços fraudulentos ). Falou-se até em "sabotagens". Essas, desenvolvidas sabe-se-lá-por-quem, teriam por intuito sucatear o patrimônio público, indispondo a população que, por fim, apoiaria a sua entrega a "ïnvestidores privados". Se houve a tal piora no Metrô, seria fruto de alguma sabotagem privatista?
- De acordo com matéria publicada no jornal no mesmo dia, algo similar acontece na linha D da CPTM. Estaríamos diante de uma conspiração ?
- Apesar dos jornais não darem manchetes como em passado recente - talvez para não chatear o leitor, mas que acaba fazendo com que este não se dê conta - o sistema de ônibus da Capital piorou nos últimos dois anos. Traço visível da mudança: lotações, demoras, quebras de carros, achados arqueológicos circulando (sic) ou voltando a circular na cidade, falta de fiscalização. Estranho...
Mas a SPTrans vai dizer que está tudo bem.
- Falando em jornais, a edição de hoje nos traz em destaque (aliás, muito destaque...) a anulação, pela Prefeitura, dos contratos firmados pela administração anterior para obras complementares ao túnel da Avenida Rebouças e a suspensão do pagamento no valor de R$ 32 milhões. A EMURB alega irregularidades na contratação de três empresas.
A empresa, se não me engano, foi dirigida pela líder do
Movimento Rebouças Viva. Fernanda Bandeira de Mello ( atual secretária adjunta de Serviços - ou um homônimo? - e ex-assessora da Secretaria do Verde e Meio Ambiente ) teve muita visibilidade à época das obras na via quando contestou a implantação do corredor de ônibus e apelou ao Condephaat pelo cancelamento do projeto.
Isso sim é coincidência, não é não??

Etiquetas: , , , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Wolverine

Alckmin foi mesmo "melhor" que Lula no primeiro debate? Pelo que tenho percebido por aí, muitos pensam que sim.
Acontece que, no afã de tentar "turbinar" a campanha do tucano, certos "formadores de opinião" têm se apoiado no expediente de destacar a forma (agressividade) em detrimento do contúdo necessário ( projetos, assertividade ) Alckmin teria, pois, "surpreendido" por sua "agressividade" dirigida ao candidato Lula. Por quê, afinal, a surpresa ?
O convívio com ACM, Bornhausen e Artur Neto, entre outros, só poderia dar nisso. Os instintos primitivos afloraram em Geraldo, e só faltou ele falar em dar uma surra em Lula. Como nos velhos tempos, quando o senhor exigia a total submissão do escravo, senão o couro comia.
O petista, por sua vez - e a despeito de um alegado "nervosismo" que lhe teria acometido, coisa que "não" costuma nos acontecer quando estamos diante de câmeras de TV - jogou de forma inteligente: usou o debate para apresentar ao Brasil ( aquele fora das fronteiras bandeirantes ) ou nos relembrar de alguns episódios constrangedores ou desabonadores protagonizados por PSDB/PFL, e fazendo o papel que a imprensa não tem feito ( e não será agora que o fará ), em relação a estes partidos.
A menos que possamos considerar a "truculência exaustivamente ensaiada" uma tática argumentativa aceitável - e que possivelmente seguirá conduzindo a campanha tucana - Lula não terá do que se lamentar quanto à sua performance no debate, apesar do que se tem dito nos meios de comunicação.

Etiquetas: , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

domingo, 8 de outubro de 2006

Primo rico e primo pobre nas eleições 2006

É animador constatar que o Brasil vive uma "febre" de busca incessante pela ética e moralidade. Desvios de conduta na vida pública não serão mais tolerados e sim, punidos.
A vanguarda nessa busca, como não podia deixar de ser, é a classe média paulistana, portadora de reputação ilibada quando o assunto é o bem comum e o interesse coletivo.
Ora, isso é comprovado pelos números do primeiro turno das eleições.
Nos bairros de Indianópolis e Jardim América, para dar dois exemplos apenas, os candidatos Serra e Alckmin conseguiram amealhar cerca de 70% dos votos destes locais, para os cargos os quais disputam.
O recado é claro:
Os auto-intitulados "cidadãos de bem" exigem a maior lisura e "qualidade ética" nas relações sociais e políticas, e o mero fato de Paulo Maluf ter sido eleito de forma avassaladora, não configura fraqueza, obstáculo ou contradição.
Prova disso é que, no 2º. turno, estes privilegiados nos campos moral e material comparecerão às urnas devidamente munidos de certidão negativa emitida pela Receita Federal, atestando seu compromisso ético e tributário. Alguns, mais afoitos, portarão as guias do INSS que comprovam que os recolhimentos e contribuições devidas estão em dia. Exemplo a ser seguido.
Para ficar apenas nos dois bairros referidos acima: se caso pudéssemos ver os votos destes eleitores, quantos deles não teriam contribuído para a consagradora eleição do - carinhosamente chamado - "nefasto" ?

Etiquetas: , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

Publicação da Famiglia Civita quer transformar escola em camelódromo !!

Mas é o fim do mundo mesmo!!!
Se você tiver estômago, leia a revista NOVA ESCOLA, da Fundação Victor Civita do mês de Outubro.
A Fundação, aliás, tem como Vice-Presidente a ex-Secretária de Cultura de São Paulo, Cláudia Costin. E, a menos que se trate de homônimo, um dos conselheiros é - nada mais, nada menos - que a Dona Ruth Cardoso.
Na capa desta edição, a chamada: "(...) qualidade na educação (...)".
Por quê se usa tanto a palavra "qualidade" como um Graal a ser buscado ?
"Qualidade de vida", "escola de qualidade"...
Ou: "produto de qualidade". É isso.
Trata-se de considerar tudo que nos cerca (material ou abstrato) um produto a ser vendido e comprado. Direitos naturais se tornam objetos a serem adquiridos por indivíduos competentes.
Voltando ao assunto principal, não sem antes apontar que nesta revista há um belo anúncio da Nossa Caixa. Ou seria Nostra Caixa ?
E é sobre "anúncios" que quero falar aqui.
Na página 17 da publicação dos Civita, uma empresa anuncia ao leitor:


Aumente sua renda
Trata-se de uma proposta de revenda por catálogo de ítens de cama, mesa e banho dirigida , obviamente, ao corpo docente das escolas .
Bem, consultando um professor da rede estadual a respeito , soube que o comércio nas escolas entre funcionários é proibido.
Está certo que o salário e carga horária dos mestres, além de condições de trabalho diversas são péssimas, mas isso não precisa ser reconhecido e evidenciado de forma tão humilhante.
Alguém, mais atento, poderá dizer que a revista foca o professor da rede privada.
Tudo bem mas, que eu saiba, exemplares são doados gratuitamente à rede pública. Mesmo que seja para os professores desta travarem contato com a realidade de seus colegas dos colégios particulares e divertirem-se com isso.
E há textos que claramente servem aos professores de escolas públicas, e esta intenção é facilmente observável. Outra: a Nostra Caixa estaria agindo corretamente, ao anunciar em uma publicação voltada à rede privada de ensino?
Sabendo que os jornais de bairro - não pertencentes a aliados, como Wagner Salustiano - se fortaleceriam com esta verba, caso fosse democratizado o acesso a ela ?
Já não bastasse aquela idéia - já derrubada - que José Serra desejava implantar, dos anúncios em uniformes dos alunos da rede municipal de São Paulo.
E, caso eu esteja certo, pergunto: como é que Cláudia Costin, recentemente convidada a discutir a "Educação" num encontro promovido pelo JT, não observou esta proibição, antes de aceitar o tal anúncio?
E Dona Ruth ? Como admite que o professor se torne um mascate para "aumentar a renda", quando o partido de seu marido desgoverna este estado há 12 anos ?
Mascatização Solidária...

Etiquetas: , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

A verdadeira história do dossiê-armação

Um dia desses, recebi mais um destes emails não solicitados, enviado por algum cidadão de bem, indignado com "toda esta corrupção que envolveu o país, desde que a máfia petista assumiu o poder (sic)"...
Bem, acho que por terem visto meu endereço eletrônico nas cartas publicadas em jornais ( quando, na verdade, costumo descer o cacete na tucanalha ) , acharam que encontravam ali mais um de seus pares.
Eu não costumo responder a quem não conheço e que tenta estabelecer contato, mas, desta vez, não pude deixar para lá. E aí, desenvolvi a "verdadeira história do dossiê" que, sinceramente, acho que foi o que aconteceu.
E, canalhamente, enviei para as pessoas cujos endereços apareciam na mensagem que havia sido enviada. O cara deixou tudo à disposição.
Aí vai:

"Estimados,

Tomei a liberdade de, como vosso colega
acdinamarco@aasp.org.br, enviar emails não solicitados a pessoas que não conheço e nunca vi.
Trata-se da resposta à conclamação cívica pela troca da "máfia" atualmente no poder por uma melhor apresentada pela imprensa.
Aproveitem!!!
"Já que suposições todos podemos ter, aí vai a minha: os Vedoin ofereceram a Abel Pereira, Serra e Barjas Negri documentos que deveriam ser entregues à PF ou à CPI. Abel topou comprar estas provas (crime 1) - Deve-se considerar que existem 2 contatos telefônicos de Vedoin registrados no telefone de Abel, no dia da entrega do "suposto dossiê" aos petistas.
Acontece que Abel deve ter proposto o seguinte, já conhecendo as boas relações que Serra tem na PF e na Abin: agentes da PF informam aos tucanos o monitoramento dos telefones dos Vedoin. Estes podem saber disso ou não. Abel oferece dinheiro para que estes contatem membros das campanhas petistas, prometendo fornecer a estes provas contra Serra e Alckmin. Os Vedoin entram em contato com os petistas, pelos telefones grampeados. A banda boa da PF fica sabendo de tudo e arma a cama-de-gato. A compra é combinada. Abel garante a bolada que apareceria, depois, nas capas dos jornais, vazada por um amigo na PF. Os petistas carregam um notebook para assistir um DVD apontado como uma das provas e 25 mil dólares para a aquisição do DVD e do suposto dossiê que não seria, de fato, verdadeiro.
A PF pega a "operação" no flagra. Os Vedoin participaram da farsa como beneficiários de algum acordo envolvendo a já famosa "delação premiada".
A mídia explora o caso à exaustão, omitindo a parte que incomoda os tucanos.
Está dado o golpe."

Etiquetas: , , , , , , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Dossiê definiu segundo turno

Jasson de Oliveira Andrade


No artigo Serra aqui, Lula lá”, escrevi: “Em política nada é definitivo”, acrescentando, “SE NÃO HOUVER UMA SITUAÇAO GRAVE, tanto para Serra como para Lula, tudo indica que em 1º de outubro teremos esse resultado”.
Houve uma situaçao grave: o Dossiê contra Serra, que alguns petistas ALOPRADOS, tentaram comprar de Vedoin. A mídia e os tucanos, nos programas eleitorais, tornaram o assunto como o mais comentado dessa eleiçao.
No último dia, 30/9, um delegado da Polícia Federal, por motivo ainda desconhecido (venda ou para f***. Lula, como foi aventado) , distribuiu fotos do dinheiro que seria usado para a compra do dossiê. Tais fotografias foram divulgadas um dia antes das eleições, causando um enorme impacto. E definiu o segundo turno, por uma diferença de apenas 1,5%.
Para se ter uma idéia do estrago provocado, temos o exemplo da eleiçao para o Senado.
Suplicy, segundo as pesquisas, teria 40% contra 20% de Afif, ou seja, o dobro da votaçao. O resultado, entretanto, foi muito apertado, o petista quase perdeu do ex-malufista.
Suplicy, sem nada ter com o caso ( pelo contrário, sempre criticou tais práticas, às vezes divergindo de companheiros) foi também, indiretamente, atingido pelo escândalo do Dossiê e das fotos do dinheiro.
Uma pessoa acima de qualquer suspeita quase foi derrotado por um candidato que, no passado recente, defendeu o malufismo, tendo sido Secretário no governo do Maluf e do Pitta! O que pouca gente sabe é que o escândalo das ambulâncias se iniciou no governo FHC, com o ministro da Saúde que substituiu Serra e atualmente é prefeito do Piracicaba.
Como será o segundo turno? No momento, Lula está com uma vantagem folgada. Cerca de 7%, totalizando 6.693.847 votos, segundo o resultado das urnas. Mesmo com os votos de Heloísa Helena e Cristovam Buarque, o presidente ainda seria vitorioso. O eleitorado desses dois candidatos votaria assim, segundo o Datafolha: HH 53% para Alckmin contra 29% para Lula; Cristovam Buarque: 52% para Alckmin e 26% para Lula.
A Folha comenta a pesquisa: “Ao todo, Alckmin tenderia a receber cerca de 4,9 milhões de votos, enquanto Lula obteria 2,7 milhões. Caso não houvesse nenhuma mudança nas demais intenções de voto que o presidente e o ex-governador de São Paulo conseguiram no primeiro turno, a diferença entre Lula e Alckmin diminuiria, mas o petista venceria a eleiçao.
Lula, que obteve 46,7 milhões do votos no primeiro turno, terminaria com cerca de 49,4 milhões de votos, enquanto Alckmin, que alcançou 40 milhões, ficaria com 44,9 milhões”.
No entanto, os institutos de pesquisas erraram muito no primeiro turno. Poderá ter uma virada? Temos exemplos de candidatos que ganharam no primeiro turno e perderam no segundo.
Em 1990, Paulo Maluf teve no primeiro turno para governador de São Paulo 34,3% contra 22,2% de Fleury. No segundo turno tivemos uma virada: 40,9% de Maluf contra 43,8% para Fleury. Os alckmistas desejam que o mesmo aconteça em 2006. Confiam numa virada. Entretanto, Paulo Moreira Leite alerta: “Segundo turno é uma nova eleiçao, diz Geraldo Alckmin. Nem tanto, ensina o retrospecto, onde se vê que viradas no segundo ocorrem, mas são raras. Jamais ocorreram em eleições presidenciais desde que este sistema foi implantado em 1989”. Os lulistas esperam que isso volte a ocorrer agora.
Um tucano guaçuano em artigo escrito em agosto vaticinou não apenas o segundo turno como a vitória de Alckmin. Ele afirma ainda que o ex-governado de Sao Paulo tem sorte. Cita , inclusive, alguns fatos que aconteceram e que beneficiaram o candidato tucano. Podemos incluir nessa relação o dossiê.
Nem o mais fanático alckmista esperava tanta sorte como essa. A burrice de alguns petistas, ligados a Mercadante (só ele seria beneficiado com a compra do dossiê. Lula, com a reeleição praticamente garantida, só foi prejudicado, como aconteceu com Suplicy) é, por enquanto, a maior SORTE de Alckmin. Quanto ao AZAR de Lula, Josias de Souza revela: “Em privado, o presidente rumina a suspeita de que os petistas “aloprados” que tentaram comprar um dossiê contra políticos tucanos caíram numa armadilha montada pelo próprio PSDB”. Depois que o delegado, que prendeu os petistas, tentou aprontar contra o presidente, divulgando as imagens do dinheiro nas vésperas da eleiçao, tudo é possível. Se isso realmente aconteceu, esses “aloprados” caíram feito “patinhos”!
Ainda é cedo para um prognóstico. Vai depender de muitos acontecimentos e também como será conduzida a campanha. Lula trocou sua equipe. Parece que agora vai melhorar e não se espera tanta burrice como ocorreu no primeiro turno. Caso contrário, a virada poderá acontecer! Teremos quatro semanas emocionantes. Alckmin com o tema Dossiê e Lula com a economia. Quem vencerá?

JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu.

Etiquetas: , , , , ,

I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

OS CASOS PERDIDOS DA PSICANÁLISE: O voto no PSDB e a inveja que a classe média tem de Lula.

VOTO EM SERRA: O voto da inveja
Quem votou em Serra não se importa com a Educação no Estado.
Os apelos de profissionais da Pedagogia e dos Sindicatos de docentes não deixam dúvidas: o analfabetismo campeia em nossas escolas. Alunos não sabem ler, mas passam de ano graças à progressão continuada. O garoto só repete de ano se matar o diretor ( muitos diretores são indicados politicamente ) . Os salários dos professores são ridículos e a indisciplina dos alunos é premiada. A autoridade do mestre é solapada de cima para baixo. As salas são lotadas. Não existe plano de carreira. Os bonus não entram no cômputo dos cálculos da aposentadoria. E estes bonus, cujos valores costumam ser mostrados pelos jornais como prova da generosidade e reconhecimento do governo estadual são fictícios: na verdade, há tantas condições, que o professor que não se enquadra nas exigências acaba recebendo merreca. Já os diretores ( muitos indicados politicamente) faturam uma bolada. Os cursos de aprimoramento e capacitação que o governo tanto gosta de divulgar são outra enganação: o professor não pode faltar nas aulas para freqüentar os tais cursos. Se o fizer, será descontado. Resultado: para não haver redução considerável de seus vencimentos, o professor não faz estes cursos, e não é por preguiça, soberba ou ideologia. As provas, o professor corrige em casa (sem incremento salarial) , pois não existe um horário designado em sua carga horária para isso. Não lembro de mais.
Fale com o professor de seu filho.
Quem votou em Serra ( ou Alckmin ) não está preocupado com a suposta "ética" professada nos quatro cantos.
Cabotinamente, o tucano disse que sua vitória foi a vitória da "campanha limpa" (sic) e que o povo disse "não às tramóias"(sic, sic) .
Bem, é facil cobrir-nos de auto-elogios a respeito de nossa "ficha limpa" e vida pública transparente, quando temos o poder de bloquear CPIs que poderiam, de acordo com os resultados, provar o contrário. Há 69 pedidos de instalação de Comissões Parlamentares na Assembléia, devidamente engessados pela bancada governista, sob argumentos que não foram aceitos quando se tratou do governo Lula. A mídia não teve o mesmo desejo de "ética" quando o rabo era de Alckmin.
E quando temos, ao nosso lado, uma assessoria de imprensa para divulgar ( a R$ 2,50, nas bancas de jornais) o que nos interessa e esconder o que nos constrange. Esta assessoria de imprensa ( 6 x R$ 50,00, entrega em casa, e você ainda ganha um MP3 ) se encarrega de transformar uma ervilha em melancia, quando se tratar de nossos inimigos e fazer a transformação inversa quando algo nos incrimina.
Problemas que cairam - ou cairiam, caso houvesse a pressão midiática adequada - sobre o colo de alguns tucanos, costumam ser minimizados ou escondidos pela imprensa livre. A recente condenação de Ricardo Sérgio ( ex-caixa de campanha de José Serra, acusado de cobrar propinas na privatização da Vale, etc.) por gestão temerária, junto a outros ex-dirigentes do BB , foi noticiada como uma mera condenação de burocratas menores, office-boys da instituição bancária.
Comumente denominada "imprensa livre", esta poderia, se quisesse, investigar nossa atuação como governantes do Estado durante 12 anos, e cobrar a alternância no poder em nível estadual, para que um partido não governe por 16 anos. Mas, devido aos interesses em jogo, esta alternância seria ruim pros negócios, sabem ?
Quem votou em Serra não se importa com a situação financeira do Estado
Pau que bate em Zé, não bate em José.
O que foi cobrado de Lula não vale o mesmo para os tucanos, apesar de se afirmar o contrário, em editoriais publicados no Diário Oficial ( a R$ 2,50, nas bancas de jornal ) , simpático aos emplumados.
O Brasil estava "quebrado". A dívida era colossal. Não se tinha dinheiro para fazer investimentos. Não possuía crédito com os organismos internacionais. O retrato ( publicado ) do país às vésperas de FHC assumir o primeiro mandato.
A solução apresentada e prontamente "comprada" pelos meios de comunicação e vendida ao público ( R$ 2,50 nas bancas de jornal, preço de hoje ) : redução da participação do Estado na vida econômica do País. Abertura comercial. Desregulamentação da economia.
Vendendo estatais, segundo eles, teríamos dinheiro para pagar as dívidas e fazer investimentos. A realidade: FHC vendeu estatais, a preços subavaliados, emprestou um dinheiro ( que não havia, lembrem-se ) aos compradores mediante juros camaradas, deu garantias de lucros, permitiu demissões e importações de equipamentos, remessas imediatas de lucros, prazos amigos para que se "cumprissem" metas ridículas. Além disso, assumiu passivos trabalhistas que até hoje sobrecarregam o Tesouro Nacional e, como no caso do Banespa, chegou-se a fraudar balanços para justificar sua privatização. A entrega das Telecomunicações foi feita após o Governo investir alguns bilhões ( que se materializaram, sabe-se-lá como ) na modernização e ampliação da rede, de modo que ele poderia, então, passar a administrar um setor tão estratégico para o país. Houve suspeita de sabotagens em plataformas petrolíferas e sucateamento deliberado de empresas lucrativas, preparando a opinião pública para que este até pedisse pela privatização.
Isso sem falar na paridade câmbial artificialmente mantida até a reeleição de FHC e o posterior empréstimo emergencial bilionário que tomamos mas que - segundo Greg Palast - nem desceu do avião, indo direto para os cofres dos que bancaram a brincadeira até o tucano garantir sua permanência no Planalto. A paridade também serviu para que desequilibrássemos nossa balança comercial em prejuízo de nossa economia. O endividamento em dólar quebrou empresas Brasil afora com a mudança do câmbio em 98/99 . Nossa indústria perdeu competitividade, com o encarecimento de nossos produtos, cotados em dólar.
Resultados do governo FHC: não poderíamos mais contar com os dividendos das ex-estatais e nem contar com arrecadação suficiente graças às generosas renúncias fiscais e vultosas concessões tributárias dadas às empresas que compraram estas ex-estatais ; a carga tributária subiu de 26 para 36% do PIB; o endividamento mais que decuplicou ( apesar de dizer que faria o oposto ) ; piorou a dependência de financiamento externo e capitais ariscos...
Bem, tem muito mais, só que nem lembro direito. É, realmente, muita coisa e nem tudo eu domino. Sugestões ?
Sobre o Estado de São Paulo e sua saúde financeira
Foi divulgado que Alckmin deixou para Lembo um rombo de R$ 1,2 bi.
Tenhamos cuidado, pois quando tucano fala em rombo, é preparação de terreno para justificar privatizações. Ou PPPs. Ou entrega de responsabilidades a OSs.
E sempre, repito, sempre tem um ex-membro de governo tucano dando "consultoria" para empresas interessadas em participar de licitações de PPPs. Ou dando consultoria para OSs.
O diabo é que, justamente, os tucanos vão "provar" que o Estado faz melhor negócio se passar parte de seus negócios para as PPPs e OSs.
Exemplo de tucano dando "consultoria": Cláudia Costin, vice-presidente da Fundação Victor Civita ( aquele, da Veja ) , também conselheira da CESP e associada à VAE, sua função é a descrita acima. Foi Secretária de Cultura do Estado de São Paulo .
A mídia não vê nada de errado nisso. Tanto que não perde seu precioso tempo divulgando esta ninharia.
Inveja
Bem...
Eu já disse que, a classe média que vota em Serra ou Alckmin, não está nem um pouco preocupado com certas questões importantes, apesar de dizer o contrário.
Acontece que precisam de razões para não votar em Lula. Mesmo as razões por eles apresentadas não suporta mais que meia dúzia de perguntas e questionamentos a seu respeito.
E não podem admitir que sentem inveja do pernambucano, sendo esta a razão real de sua antipatia pelo petista.
Apesar de comprovadamente submissa ao poder, esta classe média costuma manter uma ilusória e generosa auto-imagem.
Eles podem ( e até desejam ) ser governados por alguém.
Mas - já que superavaliam seu próprio valor e qualidades pessoais - esse alguém a governá-los não pode ser "qualquer um".
Tem que ser alguém bonito, limpo, competente, profissional, educado, nobre, vencedor, bem ajambrado, inteligente, MBA, PHD, especialista em gestão com foco em competitividade...
Enfim.
Por não identificarem estas "qualidades" em Lula, entram em desespero.
Sua própria auto-imagem entra em xeque.
Lula esfrega suas ilusões em suas faces.
Lula ousou se apresentar ao Brasil, vindo dos confins, falando errado, escrevendo errado, sendo errado na vida. Sobrevivendo à caatinga.
Sua mera existência mostra à auto-iludida classe média que estes, talvez ( olha a dúvida a respeito de si próprios lutando para sair do porão!! ) , não sejam tão bons como pensam
Mas não parece que Lula conseguirá sobreviver ao preconceito e à inveja da classe média, sobretudo a paulistana.
Comer calango é mais fácil.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops

BARRIGA!!! GAFE!!! ERRATA!!!!

Caso alguém tenha lido, foi elegante em não me humilhar publicamente e nem expor a minha falha clamorosa.
Este imbecil que aqui escreve simplesmente trocou o nome do vice de José Serra, o futuro Governador do Estado - o vice, já que Serra será pego nas investigações da Máfia das ambulâncias, ou dos hemoderivados, ou dos Sanguessugas, sei lá.
Eu botei em um post anterior que o vice de Serra seria Beraldo, mas a realidade se encarregou de revelar minha burrice. É Alberto Goldman, a quem peço desculpas por qualquer coisa aí. Foi mal. Não se tratou de erro de digitação, eu realmente achava que estava certo.
Se eu tivesse um diploma, já poderia trabalhar na Veja.
I heart FeedBurner Monitorado por Cyclops